Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

Ó CRUZ DE AMOR! Ó CRUZ DE JESUS CRISTO!

Adoremos Cristo Rei exaltado em sua cruz!

Queridos irmãos e irmãs, celebramos a festa da Cruz do Senhor. Festa que recorda o mistério da nossa salvação: “o lenho da Cruz da qual pendeu a salvação do mundo”. Santo André de Creta, bispo, compara a Cruz com um verdadeiro tesouro: “a posse da Cruz é tão grande e de tão imenso valor que seu possuidor possui um tesouro. Chamo com razão tesouro aquilo que há de mais belo entre todos os bens”.

No último domingo, Jesus foi bem certeiro ao dizer que devemos tomar a nossa cruz e seguir o caminho do Reino, sem olhar para trás. Nos desafios da vida, somos convencidos a amenizar o peso de nossa cruz, mas esquecemo-nos que ela é uma pérola de grande valor e que, ao encontrá-la, o negociante que procura pérolas preciosas, “foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou” (Mt 13, 46).

“Se não houvesse a cruz, Cristo não seria crucificado. Se não houvesse a cruz, a vida não seria pregada ao lenho com cravos. Se a vida não tivesse sido cravada, não brotariam do lado as fontes da imortalidade, o sangue e a água, que lavam o mundo. Não teria sido rasgado o documento do pecado, não teríamos sido declarados livres, não teríamos provado da árvore da vida, não se teria aberto o paraíso. Se não houvesse a Cruz, a morte não teria sido vencida e não teria sido derrotado o inferno” (Dos Sermões de Santo André de Creta, bispo).

A Cruz recorda o nosso sacrifício que, diariamente, somos convocados a enfrentar e superar, assim como o Cristo a venceu sendo pregado na grande Cruz. Grande e preciosa é a Cruz que nós hoje exaltamos. Sinal de vitória. Sinal de que a “alegria” chegou a mundo inteiro, pela Cruz que nós hoje veneramos. Que possamos, assim, enfrentar as cruzes que nos são propostas, carregando-as, com fervor, tendo sempre a certeza de que o Cristo está conosco todos os dias, alegrando-se com as vitórias que conquistamos.


REFERÊNCIA:

Dos Sermões de Santo André de Creta, bispo. A glória e a exaltação de Cristo é a cruz. Liturgia das Horas. Vol. IV. p. 1269.


Seminarista Caio Vinicius Fernandes - 3º Ano da etapa do discipulado -Filosofia