Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

A figura de Deus é também a figura do pai do adotivo

Neste ano josefino o Papa Francisco nos presenteou com sua Carta Apostólica nomeada como “Patris Corde” – com o Coração de Pai. Nela o Sumo Pontífice nos dá sete exemplos, ou se podemos dizer, sete ensinamentos sobre São José, dentre eles o Papa trata sobre São José como o Pai na Ternura e Pai na Obediência.

Diante de nossa fraqueza, José, o homem simples que sempre ajudou Jesus a levantar, nos ajuda também a nos reerguer após as nossas tribulações. Ele nos ajuda a encontrar forças em Deus para continuar a nossa caminhada por meio de sua ternura e amorosidade. José nos ensina que acreditar em Deus também inclui acreditar que Ele pode intervir em meio a nossos medos, fraquezas e que, nos altos e baixos da vida, não devemos ter medo de deixar Deus cuidar da nossa caminhada. Com isso, o Esposo de Maria nos ensina a termos obediência.

José ao saber da gravidez de Maria se viu tomado por um grande medo, pois não sabia o que iria lhe acontecer. Porém o anjo veio em sonho para lhe acalmar e para ele não ter medo porque Deus tinha preparado uma missão muito importante para ele: cuidar de Jesus; com isso a resposta de José foi imediata: ele aceitou prontamente àquele chamado. Dessa forma, José nos ensina que diante dos desertos da vida, devemos sempre confiar na presença de Deus, mesmo que não consigamos entender o porquê de tanta dificuldade; Deus está sempre do nosso lado, basta acreditar.


Seminarista Guilherme Costa Ribeiro - 2º Ano da Etapa do Discipulado