Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

Advento: tempo de vigilância

O tempo do advento nos introduz à uma espiritualidade marcada pela esperança na vinda do Senhor, como a noiva que espera ansiosamente seu noivo, a fim de completar sua alegria (Cf. Jo. 3,29). As duas primeiras semanas do advento evidenciam a dimensão escatológica da fé cristã, pela qual a comunidade espera vigilante a segunda vinda do Cristo Salvador, que se manifestará de forma gloriosa, para julgar os povos e glorificar todo o corpo eclesial.

“O que vos digo, digo a todos: Vigiai!” (Mc. 13, 37). A liturgia dessa primeira semana desperta os discípulos para uma constante vigilância, identificada pela piedosa oração, pela caridade evangélica e pela fé confiante na vinda do Salvador. Quando o Senhor chegar, não podemos estar adormecidos e indiferentes, mas vigilantes e prontos para abraçar com alegria a sua promessa, a vida eterna.

Isaías é o profeta da esperança, seus escritos proféticos são permeados da confiança na vinda do Messias, que libertaria o povo oprimido. “Esperai no Senhor por todos os tempos, o Senhor é a rocha eterna” (Is. 26, 4). O Salvador veio pela primeira vez para resgatar o povo e inaugurar o tempo graça, no entanto ele retornará uma segunda vez, revestido de esplendor, para renovar e glorificar toda a natureza humana.

Dessa forma, todos nós cristãos, batizados e comprometidos com a causa do Evangelho, devemos sintonizar a nossa vida com o projeto de salvação, para que vigilantes e atentos, estejamos preparados para acolher o Senhor, quando chegar em sua glória. Sejamos fortificados pela oração e conduzidos pela fé, a fim de vivermos um advento marcado pela esperança no cumprimento da promessa divina.


Miguel Soares dos Reis

1º Ano da Etapa do Discipulado - Filosofia