Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

AULA INAUGURAL - COMUNIDADE FILOSÓFICA

Na manhã de sexta-feira (03), aconteceu em nosso Instituto Filosófico São José a aula inaugural do ano de 2022, onde, com grande estima, tivemos a honra de acolher o Professor Elvis Rezende Messias[1]. Na ocasião o professor retratou o desafio da centralidade humana hoje à luz do pensamento de Fabrice Hadjadj e do Ensino Social Católico com algumas implicações a questões econômicas. Hadjaj é um grande pensador francês e nomeado pelo Vaticano como membro do Pontifício Conselho para Leigos.

Destacava o professor a importância de pensar a realidade com o auxílio da filosofia e da teologia, embora o tema seja bastante teológico, as implicações e bases são fundamentadas em objetivos filosóficos, por isso a importância de se fazer uma boa filosofia para, em seguida, uma boa teologia; disse o Mestre. Portanto, ainda existe uma grande ligação com a Carta Encíclica Fides et Ratio (2017), onde Papa João Paulo II nos revela que filosofia e teologia são duas asas pelas quais o espírito humano se eleva para a contemplação da verdade.

Para Hadjadj a Antropologia sem economia é escassa, assim sendo, quanto mais o homem conhece a realidade do mundo, tanto mais conhece a si mesmo na sua unicidade, ao mesmo tempo que nele se torna cada vez mais premente a questão do sentido das coisas e da sua própria existência (JOÃO PAULO II, p. 5, 2017).

Ter fé no Deus criador e redentor é poder olhar a realidade de maneira mais inteligente e menos temerosa, por isso uma das urgências propostas na aula fora a recolocação do homem no centro, sem cair em antropocentrismos vazios. Colocar o homem no centro não é equivalente ao reivindicar de um antropocentrismo egoísta e vazio. O individualismo fere radicalmente a marca fundamental do ser humano que é ser “pessoa”, portanto “recolocar” o homem no centro é “reconhecer” o seu lugar original.

Permanecer em Deus, a quem toda volta é volta em si é uma das questões principais, portanto Deus não nos deixou completamente realizados, comentou o professor.


[1] Docente pesquisador da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG-Campanha), onde atualmente também exerce a função de vice-diretor. Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG/FCCP). Especialista em- Filosofia e Ensino de Filosofia pelo Centro Universitário Claretiano (CEUCLAR). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL). Doutorando em Educação pela Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Bacharelando em Teologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Especializando em Doutrina Social da Igreja pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). É editor da Revista Ratio Integralis, do Instituto Filosófico São José (Campanha) e também desenvolve pesquisa em Teologia e em Ciências da Religião. É sócio da Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação (ANPEd) e é coordenador do Curso de Aprofundamento Teológico da Escola Diocesana de Teologia da Diocese da Campanha.