Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

Ele ressuscitou como havia dito





Após se preparem por meio do jejum da oração e da penitência, ao longo do sagrado tempo da Quaresma, os cristãos católicos celebram em todo o mundo o grande mistério de sua Fé, o centro de toda mensagem evangélica, o evento glorioso da salvação: a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. Este dia, conhecido como Sábado Glorioso (ou, popularmente, como “Sábado Aleluia”), é por excelência o que marca o júbilo maior de toda a Igreja ao celebrar, solenemente, a Vigília Pascal, aquela que é a mãe de todas as vigílias.

Este dia santo e primordial a toda a história salvífica da humanidade abarca os dois grandes acontecimentos da vida do Redentor e Senhor dos homens de boa vontade, visto que no sábado santo, em suas primeiras horas, até a sexta hora do período vespertino, a Igreja ainda celebra a Paixão e Morte de Cristo – evento este que fora o mais sublime da história de Cristo, uma vez que, pela morte, o Senhor alcançou a Redenção aos homens e pôde reestabelecer a eles a fenda que os leva ao Céu; foi pela morte que Jesus fora verdadeiramente coroado e cumpridor da sua promessa de que veio ao mundo para dar a sua vida por muitos – mas proclama também, juntamente ao coral celeste, que o Senhor venceu a morte, dissipou as trevas, trouxe luz ao mundo que se encontrara sombrio desde a fatalidade do Éden e ressuscitou triunfantemente como havia prometido aos seus. Vê-se, assim, o Cristo que perpassa pela cruz, dando-a vida nova e santa, mas que se plenifica com sua vitória por meio de seus méritos e graça em virtude dos homens.

Noite santa, gloriosa e bendita, na qual anjos, santos e milícias celestes, ajuntados aos homens, aguardam vigilantes para cantarem o ato que deu às criaturas do Pai novamente a graça da eternidade; noite doce e leve, que, por meio da vigília ao dia em que o Redentor deixou o túmulo, deu vida aos seus; noite restauradora, que resgata e narra toda a história da salvação e que prepara a igreja para celebrar o ápice de toda Fé; noite divina, que anuncia a vitória do Divino, uma vez que Jesus deixando vencer-se pela morte pôde verdadeiramente vencê-la; bendita és tu noite de alegria verdadeira, pois bendito é o Senhor que te fez bendita e venerável.

Alegrai-vos, homens tementes ao Senhor e de boa vontade, pois o Senhor está contigo e no meio de vós; ele venceu a morte, triunfou sobre as trevas e vos deu vida nova. Permanecei-vos fitos na sua cruz e vivificados pela ressurreição. E que a vigilância seja a vossa oração para bem vos preparar e alegrar definitivamente com o Senhor, pois Ele ressuscitou como havia dito.


Felipe Henrique Rodrigues – 1° ano da etapa Configurativa (Teologia)