Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

FESTA DA TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR

Hoje, a Igreja celebra a festa da Transfiguração do Senhor, quando Jesus, depois de ter feito aos discípulos o primeiro anúncio de sua Paixão, Morte e Ressurreição, revela maravilhosamente a divina manifestação do reino dos céus, mostrando uma antecipação de quão belo era o reino que ele anunciava.

Pedro, Tiago e João foram privilegiados, pois viram pessoalmente essa manifestação do reino. Eles não falam de algo que alguém lhes tinha dito, mas de algo que vivenciaram. E nós hoje? Não vimos essa belíssima cena presencialmente, nem vimos ou ouvimos a Jesus como esses três discípulos puderam contemplar e escutar.

Porém, diante de tal fato, a transfiguração gloriosa do Senhor, devemos lembrar que os outros discípulos também não viram como Pedro, Tiago e João, mas acreditaram porque nem sempre é preciso ver com os olhos carnais, mas enxergar com os olhos da fé, os quais nos permitem ainda hoje fazermos essa íntima experiência do reino dos céus e proclamar sem medo que Jesus é verdadeiramente o Filho amado de Deus. Afinal, o próprio Jesus nos diz que mais felizes são aqueles que creram sem ter visto (Jo 20, 29).

Que possamos dizer junto com Pedro: “Mestre, é bom estarmos aqui” (Mc 9, 5), pois somente diante da manifestação da glória de Deus encontraremos o verdadeiro transbordar de paz, luz, alegria e felicidade que satisfaz os nossos corações sedentos por Deus.

“É bom estarmos aqui”, mas a missão continua. Por isso, os três discípulos junto com Jesus descem a montanha. Todos os povos merecem conhecer essa glória, que é o reino dos céus. E essa continua sendo a missão do verdadeiro discípulo do Senhor, que experimentando a grandeza do rei não pode ficar calado, mas ansiar em anunciar essa boa nova a todos, compartilhando esse profundo amor que ele experimenta com o mundo que cada vez mais se mostra sedento de Deus.

Adielson Martins - 3º Etapa do Discipulado - Filosofia