Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

O Papa da bondade

Angelo Giuseppe Roncalli nasceu no dia 25 de novembro de 1881 em Sotto il Monte, diocese e província de Bérgamo e, no mesmo dia, foi batizado. Angelo foi o quarto de treze irmãos, nascido no berço de camponeses e de tipo patriarcal.

Ingressou no Seminário de Bérgamo, onde estudou até o segundo ano de teologia. Ali começou a redigir seus escritos espirituais, que depois foram recolhidos no “Diário da alma”. No dia 1 de maço de 1886, seu diretor espiritual admitiu-o na ordem franciscana secular, cuja regra professou a 23 de maio de 1897. Mais tarde, nos dias 10 de agosto de 1904, Angelo recebeu sua ordenação sacerdotal em Roma.

Tendo muito caminhado em seu ministério presbiteral, Angelo Giuseppe, depois da morte de Pio XII, foi eleito Sumo Pontífice aos 28 dias do mês de outubro de 1958 e assumiu o nome de João XXIII. Seu pontificado durou menos de cinco anos, mas ele, atento, corajoso, simples e cordial, apresentou-se ao mundo como uma figura esplendorosa do Cristo Bom Pastor. Praticou, fielmente, as obras de misericórdia, visitando os encarcerados e os doentes; recebendo homens de todas as crenças e nações.

João XXIII convocou o Sínodo romano, formou uma comissão para a revisão do Código de Direito Canônico e convocou o Concílio Ecumênico Vaticano II. O povo viu na santidade um reflexo da bondade de Deus, por isso foi considerado o Papa da bondade. Fez sua páscoa na tarde do dia 3 de junho de 1963[1].


Rian Martins - 2º ano da etapa do discipulado - filosofia

[1] Disponível em < https://www.vatican.va/news_services/liturgy/saints/ns_lit_doc_20000903_john-xxiii_po.html> Acesso feito em 10 de out. de 2021;