Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

São Leão Magno, bispo e doutor da Igreja

São Leão Magno, nasceu em Toscana na Itália e foi elevado à Cátedra de Pedro em 440, onde exerceu o cargo como verdadeiro pai e pastor. Por mais que era uma grande dificuldade governar a Igreja numa época em que o Império Romano enfrentava grandes heresias e invasões, São Leão não fraquejou, mas combateu com grande fervor a doutrina. Por isso é chamado “magno”, ou seja, “grande”.

O grande Doutor da Igreja salvou Roma dos bárbaros em uma atitude de humildade, pois foi ao encontro do conquistador bárbaro para suplicar que eles retrocedessem com o seu exército. Diante disso a população aclamava “Pedro falou pela boca de Leão”.

Além de assumir um compromisso com a paz e com a defesa doutrina, foi Leão Magno que inspirou o Concílio Ecumênico de Calcedônia, onde reconheceu e afirmou a unidade das duas naturezas de Cristo: humana e divina. Deixou um grande legado não somente com seus escritos e sermões, mas também com o testemunho fiel às práticas do Evangelho. Soube colocar-se em comunhão com as várias Igrejas e nunca se esqueceu das dificuldades que suas ovelhas sofriam.

Seu pontificado durou cerca de vinte e um anos. Morreu em 10 de novembro de 461. Portanto, aprendamos de Leão Magno o testemunho fiel ao Evangelho de Cristo, a fim de promover sempre a paz e a justiça no mundo atual, marcado pelo individualismo, pela indiferença, pelo desânimo e pelo ódio.


Oração contra o desânimo composta por São Leão Magno

Não desista nunca: Nem quando o cansaço se fizer sentir, nem quando os teus pés tropeçarem, nem quando os teus olhos arderem, nem quando os teus esforços forem ignorados, nem quando a desilusão te abater, nem quando o erro te desencorajar, nem quando a traição te ferir, nem quando o sucesso te abandonar, nem quando a ingratidão te desconcertar, nem quando a incompreensão te rodear, nem quando a fadiga te prostrar, nem quando tudo tenha o aspecto do nada, nem quando o peso do pecado te esmagar. Invoque sempre a Deus, junte as mãos, reze, sorria… E recomece!