Buscar
  • Seminário Nossa Senhora das Dores

Santa Paulina, modelo de uma vida dedicada aos irmãos

Celebramos neste 9 de julho a santidade de vida de Amábile Lúcia Visintainer, naturalizada brasileira, conhecida hoje por Santa Madre Paulina, nascida no dia 16 de dezembro de 1865, em Vigolo Vattaro na Itália.

Em setembro de 1875, com apenas 10 anos de idade, emigrou com seus pais para o Brasil, dirigindo-se para o Estado de Santa Catarina, no atual município de Nova Trento, onde deram início à localidade de Vígolo.

Após receber a sua primeira comunhão, com cerca de 12 anos, começou a participar do apostolado paroquial, catequizando os pequenos e visitando os doentes.

Antes de entrar para a vida consagrada, dedicou-se em cuidar de uma senhora com câncer; e na vivência dessa experiência caritativa “descobriu” o seu carisma, que posteriormente fora reconhecido, em 1895, pelo bispo de Curitiba, Paraná, com o nome de Congregação das Irmãzinhas da Imaculada Conceição.

Em 1903, foi eleita superiora geral por toda a vida pelas irmãs da congregação que havia nascido. Deixando Nova Trento, estabeleceu-se em São Paulo, no Bairro Ipiranga, onde se dedicou ao cuidado de crianças órfãs, filhos de ex- escravos e dos escravos idosos e abandonados.

Santa Paulina teve uma vida marcada pela oração, pelo trabalho e sofrimento, tudo feito e aceito para que a Congregação das Irmãzinhas fosse adiante.

A partir de 1938, Madre Paulina começou a sofrer graves distúrbios, porque estava com diabetes. Após duas cirurgias, nas quais sofreu amputação do dedo médio e depois do braço direito, passou os últimos meses vítima de cegueira. Morreu no dia 9 de julho de 1942, e suas últimas palavras foram: “Seja feita a vontade de Deus”.

Foi beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 18 de outubro de 1991, em Florianópolis, Estado de Santa Catarina, Brasil.

Na oração litúrgica da Igreja, é pedido a Deus para que nós sejamos fiéis à virtude do serviço, motivados pelo amor, virtude essa que mais brilhou no coração da virgem Paulina do Coração Agonizante de Jesus.

Peçamos a Deus que à exemplo de Santa Paulina possamos viver a Santidade nas coisas simples do nosso cotidiano:


Ó Santa Paulina, que puseste toda a confiança no Pai e em Jesus e que, inspirada por Maria, decidiste ajudar o povo sofrido, nós te confiamos a Igreja que tanto amas, nossas vidas, nossas famílias, a vida consagrada e todo o povo de Deus. Amém!


Santa Paulina, rogai por nós!


Weliton Henrique Martins

1º ano da etapa do Discipulado - Filosofia


Ref. https://santo.cancaonova.com/